Da universidade ao mercado: projetos universitários que atingiram o campo empresarial

Jornal Jr

Conhecimento, experiência, contato com o mercado: muitos projetos nascidos dentro de universidades oferecem todas essas qualidades para os participantes e podem ainda ultrapassar as barreiras formadas pelo espaço da graduação, transformando-se em empresas, por exemplo.

Não apenas uma Empresa Junior, mas projetos de extensão também fazem parte das alternativas para fugir do ambiente tradicional da faculdade, aproximando ainda mais a população com aquilo oferecido pelo meio acadêmico.

Mesmo que não muito usado, o termo para empresas que surgem dentro das universidades é “spin-offs“; como uma forma de diferenciar dos negócios que surgiram diretamente do mundo corporativo versus através da faculdade.

empresas
Foto: Reprodução/Pixabay

No Brasil, o fenômeno é recente, tendo os primeiros registros no final da década de 90. Os principais destaques estão para os projetos de engenharia, que posteriormente se consolidaram no mercado como empresas.

Um dos primeiros e principais exemplos que podemos citar é a Technomar: definida como uma empresa de alta tecnologia em engenharia naval e oceânica, ela foi formada em 2002 por dois alunos da USP que tinham como finalidade aprendizado técnico, apenas.

Após alguns anos, outras pessoas se juntaram à Technomar e expandiram os serviços, atingindo mais público e ampliando as atividades, o que consequentemente aperfeiçoou o trabalho desenvolvido e gerou mais lucro aos responsáveis.

empresas
Foto: Reprodução/Pixabay

Existem também exemplos mais recentes e próximos da comunidade unespiana e do interior paulista: em Bauru, a partir de um projeto universitário, surgiu o negócio MORAQUI, em formato de plataforma digital.

O objetivo do MORAQUI é ajudar as pessoas da região do centro-oeste paulista, e da capital, a encontrarem o lugar ideal para morarem, seja imóvel ou companhia mais adequada; de uma forma segura e eficaz.

As Empresas Juniores podem ser vistas como uma base para o desenvolvimento e alcance de negócios que atingem a sociedade: a fidelização de clientes e expansão dos serviços são os primeiros passos para consolidar uma empresa independente do meio universitário.

Texto por: Laura Gallinari

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *