A Fotografia Contemporânea no Brasil

Jornal Jr

Conheça um pouco mais sobre a fotografia contemporânea brasileira e suas características

Fotografia não é um tema restrito apenas para áreas artísticas ou de comunicação. O interesse por fotos é despertado em todos os campos, seja nas ciências exatas, biológicas ou até em nenhum deles: Apenas por hobbie, curiosidade, ou vontade de se aprofundar nesses mínimos momentos de realidade capturados por uma lente. 

A fotografia no Brasil se desenvolveu com o decorrer do tempo para ganhar as características dos dias de hoje: desde a metade do século passado, a arte de fotografar já havia sido espalhada pelos quatro cantos do país, tendo seu maior foco na região sudeste devido ao desenvolvimento tecnológico.

fotografia

Aproximadamente a partir da década de 1940, a fotografia começou a ganhar espaço na publicidade brasileira, também marcando presença em revistas da época, como na O Cruzeiro e Manchete, a qual existe até os dias de hoje. A partir dos anos de 1960, a fotografia no Brasil sofreu fortes impactos de censura e repressão devido ao governo ditatorial. Porém, foi no mesmo período que se iniciou os cursos fotográficos, juntamente com a criação de matérias específicas sobre fotografias nas universidades, ou seja: o ato de fotografar começou a ser ensinado; ainda no final do século XX, quando se iniciava as pesquisas na área fotográfica.

Mesmo que o Brasil não seja um país solidificado no âmbito fotográfico contemporâneo, os profissionais da área acompanham as tendências do mercado e também firmam suas atividades com o uso de equipamentos sofisticados… Além de estarem conectados às mídias sociais digitais, como Instagram, Facebook ou outros meios de expandirem seus trabalhos na internet. A fotógrafa Juliana Matos é um exemplo desse perfil profissional contemporâneo: Juliana divulga suas habilidades pelo Instagram, e também pelo seu site profissional, facilitando o contato e expansão do seu trabalho pela rede. Outro fotógrafo que segue a mesma linha é o Alexandre Urch, reconhecido no Instagram por suas fotos voltadas para paisagens urbanas.

fotografia
Créditos: Juliana Matos 

Mas a fotografia brasileira não sobrevive apenas de um único fator: a fotografia documental é destaque no país, contando com nomes reconhecidos como do fotógrafo Sebastião Salgado, profissional que serve de referência para o estudante do primeiro ano de Jornalismo na Unesp de Bauru, Raul FelipeRaul já fez cursos de fotografia (fotografia básica e foto modelagem), e tem preferência pela área artística. Mesmo ainda não tendo contato com o meio fotográfico na academia, Raul já tem uma certa experiência com fotos. 

Atualmente, o aprofundamento em rádio e jornalismo esportivo tem chamado a atenção do estudante, porém o mesmo admite que pretende se aprofundar mais em fotojornalismo – e quem sabe até unir a fotografia com o esporte na sua carreira. Sobre fotografia contemporânea, Raul acredita que o mercado que mais traz visibilidade é o fotojornalismo e fotografia documental,“são trabalhos de um caráter épico”, exalta.

Ele também diz que nos dias de hoje duas vias entram em conflito: A divulgação pelas mídias sociais (em que nem sempre as fotos contam com uma boa qualidade) e o grande alcance que os fotógrafos conquistam graças às postagens no meio digital.

fotografia
Uma das fotos de Raul Felipe.

Independente da área, ou meio de divulgação, a fotografia contemporânea no Brasil não se limita a uma só característica. Assim como a população do país, os meios fotográficos se expandem pelas várias misturas de etnias, culturas, gírias, ambientes, cores e histórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *