Qual a importância do conteúdo visual no jornalismo?

Jornal Jr

Para o famoso fotógrafo Henri Cartier-Bresson, a imagem “é o instante, é a presença, é o momento, está lá”. O momento decisivo em que uma acontecimento é capturado pela lenta da câmera.

A imagem sempre foi um registro do mundo em todos os seus momentos: guerras, movimentos, acordos, marcos. É possível acompanhar a história da humanidade por meio da imagem, sendo assim, a relação da fotografia com é diretamente ligada com o tempo.

Segundo o professor de fotojornalismo da Unesp-Bauru, Denis Porto Renó, a fotografia é o tempo, e para ele, “a fotografia está tomando proporções maiores a cada dia, pois estamos produzindo mais imagens”.

Por outro lado, a relação da sociedade com a imagem também está em constante mudança, pois o fazer fotografia está se transformando com as novas tecnologias.

A importância da imagem
Créditos: pxhere.com

O registro se tornou instantâneo, e isso afeta cada vez mais a produção de conteúdos e informações. Há a influência do mundo na produção de novas formas de se fotografar, como, por exemplo, a mobgrafia: a “arte” de fotografar por meio de celulares e outros eletrônicos móveis.

A imagem como agente jornalistico

Virar a página de um jornal ou de uma revista e ser bombardeado com um mar de textos e informações por todos os lados. E lá no canto, está a imagem, uma mera coadjuvante no jornalismo. Sim, essa era a realidade da fotografia no passado, atuando como um complemento do texto e da propaganda.

Contudo, com as mídias digitais, a fotografia “está voltando a ter um protagonismo que ela perdeu com o cinema e a televisão”, afirma o professor de fotojornalismo. Ao se abrir uma página na web, a primeira coisa que aparece é uma imagem.

Para o público atual, ver uma imagem é mais interessante do ver um texto, já que nos tornamos um sociedade imagética, destaca Denis.

A importância da imagem
Créditos: pixabay

Jefferson Barcellos é fotógrafo profissional há 25 anos, e concorda com a premissa de que vivemos em um período completamente imagético, contudo, acredita que “os meios de comunicação ainda estão se adaptando e perdidos em relação a essa nova realidade”.

Na visão do fotógrafo, é fundamental que a sociedade passe por uma alfabetização imagética, além da alfabetização tradicional.

Mas afinal, será que a imagem substituirá os textos de vez?

A resposta para essa pergunta não é unânime!

Para o professor de fotojornalismo a imagem já está substituindo o texto. Em contraponto, o consultor de Marketing Digital, Marco Gouveia, não vê um substituição, mas um grande equilíbrio entre os dois. “Os textos sempre vão ter um lugar fundamental em termos de estratégia digital”, conclui Marco.

Ainda assim, ambos concordam que a imagem é fundamental para a construção de uma narrativa e possui cada vez mais poder de convencimento.

A imagem no cenário digital

Quando se está procurando um produto na internet, a imagem aliada ao anúncio daquele celular tão desejado faz com que a chance de se clicar no link é muito alta. Esse é o exemplo que o consultor de Marketing Digital dá para mostrar a relação da imagem dentro de um contexto digital.

Isso é confirmado por estudos feito pela IInterativa e Shutterstrock, em que 64% dos consumidores online mostraram maior interesse em um produto com uma imagem nítida do que apenas com uma descrição textual. Além disso, 60% dos consumidores estão mais inclinados a clicar em páginas empresarias cujas imagens apareçam na busca.

imagem
Fonte: Profissional de Ecommerce

Na visão digital, Marco Gouveia reitera que a imagem “consegue ser mais explicativa do que um título, uma descrição e muitas vezes, até o conteúdo em texto de uma página da web”.

Na prática, vemos isso ao acessar um blog com várias imagens e gifs acompanhando um texto. A explicação para isso é que a imagem prende a atenção do público e permite quebras importantes na leitura do texto, garantindo que o consumidor acabe todo o conteúdo da página.

A seleção das imagens, contudo, passam por um processo seletivo. O consultor de Marketing é enfático ao dizer que “apostar em imagens leves, mas divertidas, é o que melhor funciona”.

No jornalismo, o imediatismo, a plasticidade e o conteúdo informativo se sobrepõe à qualidade técnica da imagem, confirma o fotógrafo Jefferson Barcellos.

Sendo assim, prova-se que a imagem é sim o instante ideal para capturar o leitor dentro de toda a informação que uma fotografia pode ter. Já dizia Cartier-Bresson: “A imagem é ao mesmo tempo o reconhecimento de um fato numa fração de segundo, e o arranjo rigoroso de formas percebidas visualmente, que conferem a esse fato expressão e significado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *