Mês da Visibilidade Lésbica: confira livros com autoras lésbicas

Jornal Jr

As mulheres lésbicas que existem e resistem todos os dias no mundo da literatura

O dia 29 de agosto passou a ser o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica desde 1996, quando militantes lésbicas brasileiras trouxeram pautas, direitos, dificuldades e resistências de suas realidades para o 1° Seminário Nacional de Lésbicas.

Mais de 20 anos depois, a representatividade lésbica ainda é deixada de lado em muitos aspectos, desde à falta de dados e pesquisas da violência contra as mulheres lésbicas, até o espaço delas em diversos âmbitos –  cinema, mídia, universidades, política, entre outros – e também na literatura.

Autoras lésbicas
Créditos: adehdireitoshumanos.wordpress

Em uma sociedade que infelizmente existe ainda sob valores machistas e lesbofóbicos, a invisibilidade das autoras lésbicas pode ser encontrada na ocultação de seus trabalhos por serem de mulheres ou até mesmo na negação de suas sexualidades e identidades, e também em todas suas dificuldades de postagem, divulgação adequada, enfim, que percorrem o caminho de cada uma. 

O fato é que ao ler uma obra, não se pode ignorar e dissociar a vivência e a essência da pessoa que a escreveu, por isso é tão importante que autoras lésbicas e bissexuais sejam lembradas como quem são, e não como querem que elas sejam. Para celebrar o mês da Visibilidade Lésbica, não deixe de conhecer algumas dessas autoras que estão ao redor do brasil e do mundo.

Virginia Woolf

Autoras lésbicas
Créditos: esquerdadiario

Nasceu em 1882 em Londres, foi criada com os filhos dos anteriores maridos e esposas de seus pais, em um meio em que convencionalismos sociais e repressão tinham grande força. Um dos motivos que fazia ela sentir uma enorme ânsia de liberdade. Dentro desse ambiente repleto de busca de “moral”, status, preconceito e superficialidade, Virginia Woolf, aos 30 anos, acabou se apaixonando pela escritora Vita Sackville-West. Elas mantiveram uma relação secreta que duraria anos e da qual um dos frutos seria a obra Orlando (1928), uma precursora da literatura de gênero, na qual Vita inspira o personagem de Orlando, uma heroína transexual que amará homens e mulheres em distintos pontos da obra.

Cassandra Rios

Autoras lésbicas
Créditos: literaturalesbofeminista.blogspot

Cassandra é sinônimo de coragem. Em plena ditadura, escrevia cenas amorosas explícitas entre lésbicas e também expressava preconceitos sofridos por elas e buscava trazer questões e reflexões a partir disso. Seu livro de estreia foi “A Volúpia do Pecado”, chegando a vender mais de 300 mil exemplares.  Foi a primeira a falar abertamente sobre a vivência das lésbicas no Brasil, sofrendo muita censura e perseguição no contexto em que se encontrava. Os principais livros são “Copacabana Posto 6 – A Madrasta”, de 1972 e “Eu Sou Uma Lésbica”, de 1979.

Sarah Waters

Autoras lésbicas
Créditos: reprodução

Nascida no Reino Unido, é na Inglaterra vitoriana que ela ambienta seus livros. As protagonistas são sempre mulheres, e o tema principal são romances lésbicos, abordados de forma atenciosa e delicada mas objetiva ao mesmo tempo. Os primeiros livros de Waters, “Tipping the Velvet” (1998) e “Affinity” (1999), se passam na era vitoriana e trazem personagens lésbicas. Aos 44 anos, a escritora coleciona prêmios e muitos livros vendidos.

Audre Lorde

Autoras lésbicas
Créditos: catsfordestroypatriarchy

Escritora americana de descendência caribenha, feminista lésbica e ativista na luta pelos direitos humanos, sua obra foi publicada a partir da década de 60.  Os temas mais abordados em seus romances são classe social, sexualidade, feminismo, direitos humanos, opressão, nascimento, raça, gênero e saúde. Sua poesia é um espaço também em que ela se afirma como lésbica e feminista negra.

Editora Malagueta

Autoras lésbicas
Créditos: editoramalagueta.com.br

Primeira editora criada no Brasil por um grupo de lésbicas com publicações destinadas especialmente ao público lésbico. Laura Bacellar e Hanna Korich são duas das responsáveis pela criação, participando constantemente de eventos e discussões literárias, para debater assuntos ligados à sexualidade.

 Rita Mae Brown

Autoras lésbicas
Créditos: reprodução

Brown é da Pensilvânia e cresceu na Flórida, e seu primeiro romance, “Rubyfruit Jungle”, é um conto sobre a vida lésbica, vendendo inúmeras cópias em 1973.  Com uma forte atuação nos grupos lésbicos nessa mesma época, foi uma figura importante no movimento lésbico.

Vange Leonel

Autoras lésbicas
Créditos: reprodução

Uma das primeiras personalidades brasileiras a sair do armário publicamente, ela era um monte de coisa ao mesmo tempo – cantora e compositora, jornalista, dramaturga, ativista feminista e LGBT, escritora – influenciando toda uma geração de meninas. Já publicou três livros, o primeiro sendo uma compilação de alguns artigos escritos para publicações impressas: “Grrrrls: Garotas Iradas”. Também escreveu “Balada para as Meninas Perdidas” em que a história de Peter Pan é revisitada. A Terra do Nunca agora é uma boate frequentada pelas mais variadas personalidades do mundo lésbico. 

Elizabeth Bishop

Autoras lésbicas
Créditos: abrilveja.files

Ao longo da vida, escreveu  101 poemas. Mas escrevia várias e várias cartas, ainda mais quando morou no Brasil, com a arquiteta Lota de Macedo Soares – a história de amor das duas foi contada no filme “Flores raras” – e essas correspondências foram reunidas em 1976, dando cerca de 800 páginas, publicado no Brasil em 2008: “Uma arte: as cartas de Elizabeth Bishop”.

Alice Walker

Autoras lésbicas
Créditos: reprodução

A obra mais conhecida da escritora e ativista norte-americana é “A Cor Púrpura”, referência na luta contra o racismo, o machismo e o patriarcado nos Estados Unidos e no mundo. Em sua carreira há mais de 30 livros de ficção, poesia e ensaios publicados, e também criou uma editora militante, a Wild Trees Press. Alice possui uma grande atuação pelos direitos civis – chegou a ser presa, mas logo solta, por protestar contra a atuação estadunidense na Faixa de Gaza, em 2003.

Karla Lima e Pia Pêra

Autoras lésbicas
Créditos: happytogether.com.br

O casal de autoras lésbicas brasileiras converteram suas experiências como casal em romances simples porém intensos para as mulheres que os leem, trazendo representatividade para as lésbicas no mercado editorial nacional. Um dos principais livros é o “Armário sem Portas”, que a relação das duas, sentimentos, pessoas, medos, descobertas, etc, são relatados através de crônicas curtas.

Alison Bechdel

Autoras lésbicas
Créditos: minasnerds.com.br

É uma cartunista americana, uma das primeiras a publicar tirinhas lésbicas nos  EUA, consideradas publicações LGBT  importantíssimas para o movimento, essenciais para quem estuda sua origem e desdobramentos. São tirinhas com ênfase nos episódios políticos, intelectuais e amorosos, de uma gama diversificada de personagens, a maioria delas, mulheres lésbicas, de uma cidade americana de médio-porte.

1 thought on “Mês da Visibilidade Lésbica: confira livros com autoras lésbicas

  1. Adorei a publicação. Realmente enriquecedor para a comunidade apontar nossas garotas! É uma alegria ler publicações assim, nos faz refletir o quanto podemos ainda lutar para suprimir ou disseminar o preconceito e fortalecer a comunidade LGBTIQ+.
    Estou desenvolvendo meu trabalho final de curso apontando o cinema lésbico, caso tenham algum material dessa história, gostaria de ler sobre.
    Grande Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *