Redes sociais e jornalistas: uma relação crescente

Jornal Jr

Jornalista especializada em estratégias de conteúdo digital trará como tema de sua palestra o crescimento do uso das redes sociais no jornalismo

                                                                                                                                                                         Por Giovana Gomes

Hoje em dia, mudanças nas práticas jornalísticas estão sendo cada vez mais notadas e estudadas no ambiente da comunicação. A partir da informação eletrônica e interativa, a produção de conteúdo e a maneira como as notícias são obtidas, criadas e compartilhadas passam por uma revolução. O modo de fazer jornalismo foi adaptado com o surgimento das redes sociais digitais, plataformas que permitem a publicação, divulgação e interação de conteúdos na internet.

Portanto, as empresas de comunicação precisam estar onde o seu público está, criando uma relação mais íntima com os leitores. Agora, o consumidor da informação passou a ter um papel de destaque, tanto em questões sobre o feedback que está sendo apresentado, quanto na própria produção desse conteúdo. O jornalista precisa ter a consciência de que as mídias sociais não são somente canais expositivos mas, além de tudo, participativos.

 

Redes sociais
Fonte: jornalista30

 

E como tudo isso implica na mudança da rotina do jornalista? Quais são as habilidades que eles devem desenvolver para acompanhar o rumo da profissão? Desde à publicação de conteúdo, interação com a audiência, monitoração, networking, obtenção e até a verificação de informações, é um mundo de descobertas e novas experiências para esse profissional.  

Essas e várias outras questões serão retratadas na palestra da jornalista Ana Freitas, que já possui 10 anos de trabalho no mercado editorial, principalmente digital. Ela acredita que a tecnologia e a cultural digital são as maneiras mais eficientes e empolgantes de empoderar produtores de conteúdo, jornalistas, veículos e a sociedade como um todo.

Ana Freitas possui experiências híbridas que misturam produção de reportagens, conteúdo jornalístico para redes sociais e branded content (quando o próprio conteúdo é promovido de alguma forma pela marca).  Com passagens e colaborações em importantes nomes da mídia brasileira, como Estadão, Folha, Superinteressante, Galileu, VICE, Nexo, VIP, entre outros, ela também abordará curiosidades e coisas legais de se fazer jornalismo em meios digitais e para redes sociais, explicar diferenças e dificuldades com o jornalismo “convencional” e apresentas dicas de boas práticas para encontrar informações, tendências e formar redes de contatos.

Sua palestra abrirá a noite do evento Compartilhe 2017, das 19h às 21hO Compartilhe 2017 acontecerá na Unesp de Bauru, sendo um dia de palestras sobre mídias digitais em convergência com os cursos de comunicação. Para mais informações, acesse a página do evento no Facebook.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *